Marcadores

terça-feira, 27 de março de 2012

Soneto saudade

Assim que houver ensejo
Ei de visitá-la
Matarei meu desejo 
E quem sabe enamora-la


Colocarei a prosa em dia
Mas falarei o de sempre
Versos, bossa e poesia,
Um papo veemente.


E falarei oque vier em mente
Com um pouco de cautela
Pois não quero acabar causando arrufos nela


Vou visitá-la na próxima oportunidade
É triste a nostalgia
Já não aguento de saudade.

2 comentários:

  1. Como eu queria que fosse possível pra mim matar a saudade quando desse. rs
    Seguindo

    ResponderExcluir